Connect with us

Noticias

Luisa Marilac denuncia transfobia de hospital de SP

Publicado a

em

Luisa Marilac denuncia transfobia de hospital de SP

Luisa Marilac denunciou que foi impossibilitada receber internação no Hospital Santa Rita, na zona sul de São Paulo, e que funcionários agiram com transfobia, inclusive a tratando no masculino. Ela deu entrada com dores nos seios.

O médico Thiago Marra, que acompanha Luisa, relatou a situação da influencer e criticou o hospital. Assista ao vídeo divulgado no Instagram.

Há pouco mais de duas semanas, Luisa trocou as próteses nos seios e foi diagnosticada com quadro de seroma, comum no período de pós-operatório.

“Hoje, a Luisa, ela está com seroma, com inchaço, edema na mama, que é algo que pode ocorrer. Graças a Deus sem nenhum sinal de inflamação, mas com a mama bastante inchada, bastante edemaciado e eu dei entrada com ela, pedi para ela ir para o hospital, desde o início foi tratada no masculino”, contou Marra.

Luisa Marilac denuncia transfobia de hospital de SP

Luisa Marilac denuncia transfobia de hospital de SP

Transfobia é crime!
Apesar de transfobia e homofobia não serem a mesma coisa – um diz respeito à violência contra a identidade de gênero e o outro à orientação sexual – a criminalização da homofobia pelo STF, em junho de 2019, se estende a toda comunidade LGBT e também equipara atos transfóbicos ao crime de racismo. Nesta matéria aqui, explicamos como denunciar esse tipo de crime.

Mulheres trans e Lei Maria da Penha
Outra lei que protege as mulheres trans, em especial, da transfobia é a Lei Maria da Penha. A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou, em maio de 2019, um projeto que inclui mulheres transgêneras e travestis na Lei de proteção à mulher.

A proposta altera um artigo da lei que diz “toda mulher, independentemente de classe, raça, etnia, orientação sexual, renda, cultura, nível educacional, idade e religião” não pode sofrer violência, incluindo o termo “identidade de gênero”. A proposta está parada na Câmara e especialistas preveem que caráter mais conservador dos Deputados será um obstáculo.

Entretanto, há casos de transfobia julgados como violência doméstica. Em maio de 2018, uma decisão inédita da Justiça do Distrito Federal indicou que os casos de violência contra mulheres trans podem ser julgados na Vara de Violência Doméstica e Familiar e elas devem ser abarcadas em medidas protetivas previstas na Lei Maria da Penha.

** A opinião expressa neste texto não é necessariamente a mesma deste site de notícias.

Para ficar por dentro de tudo sobre o universo dos famosos e do entretenimento siga o Cosmopolitam no Google Noticias ou Cosmopolitam no Instagram.

Tiago Ghidotti

Tiago Ghidotti é formando em jornalismo, alem de ser o CEO e Redator Chefe do EGOBrazil, pode ser encontrado nas redes sociais e também pode ser encontrado através do email contato@egobrazil.com

Mais LIdas

© Todos os direitos reservados.